Conheça a ordem de prioridade na Gestão e Gerenciamento de Resíduos Sólidos

A gestão e gerenciamento de resíduos sólidos é uma realidade cada vez mais presente na nossa sociedade. Com mecanismos modernos e conscientização social acerca do tema, mais empresas estão se dispondo ao gerenciamento de resíduos sólidos da melhor maneira, cumprindo com o dever humano de preservação do nosso meio ambiente. Em cada lugar do mundo há um jeito diferente de fazer esta gestão e gerenciamento de resíduos, e no Brasil ela é regulamentada por lei, tornando fácil para os empresários saberem qual é a forma correta de descarte dos resíduos sólidos.

Tudo se deu início com a instituição da Política Nacional de Resíduos Sólidos através da Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, instituída pela Casa Civil. A definição sobre como proceder está discriminada no Título III – Das Diretrizes Aplicáveis Aos Resíduos Sólidos –, Capítulo I (Disposições Preliminares), artigo 9º. “Na gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, deve ser observada a seguinte ordem de prioridade: não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos”.

Os incisos ainda dispõem sobre outras formas da gestão e gerenciamento de resíduos como: tecnologias podem ser utilizadas quando servem para a recuperação energética dos resíduos sólidos urbanos, quando há comprovação de que este esteja de acordo com leis ambientais (inciso 1º); cabe as Políticas de Resíduos Sólidos dos Estados, Distrito Federal e Municípios, se adequarem as normas nacionais, melhorando e ampliando o espaço de distribuição destes resíduos de acordo com a legislação vigente (inciso 2º).

Mas qual é o objetivo da Ordem de Gestão e Gerenciamento de Resíduos Sólidos ?

O objetivo da ordem de gestão e gerenciamento de resíduos sólidos visa aumentar ainda mais a eficiência sustentável no país, com práticas que buscam a não geração de materiais (prioridade), exigindo menos de matérias-primas extraídas da natureza; a redução, reutilização e reciclagem dos resíduos – ou seja, quando é possível utilizar de elementos vindos de meios naturais, mas que não (ou pouco) afetem o meio-ambiente, gerando menos lixo e contribuindo para que não se utilize de gases poluentes, como o metano, que é gerado pelo descarte irregular de materiais na natureza.

Fique atento ao tipo correto de descarte de resíduos da sua empresa

Ainda na Lei 12.305, a Casa Civil define 11 tipos de resíduos sólidos: domiciliares, limpeza urbana, sólidos urbanos, estabelecimentos comerciais e prestadores de serviço, serviços públicos de saneamento básico, industriais, serviços de saúde, construção civil, agrossilvopastoris (agropecuária e silvicultura), serviços de transportes e, por fim, mineração. Esta disposição pontua exatamente quais são os resíduos que sua empresa precisa destinar corretamente através da Lei.

Com essa nova legislação, mais empresas estão se adequando as novas regras para gestão e gerenciamento de resíduos,  contribuindo para a melhoria do planeta. Quando seu segmento comercial, empresarial ou industrial destina corretamente os resíduos sólidos, o impacto ambiental é menor, pois menos matérias-primas são retiradas da natureza, devido à reutilização de materiais que já estão presentes no nosso cotidiano. Sejam tratamentos químicos, térmicos, mecânicos, ou de qualquer outro gênero, é importante estar atento ao que indica a Lei – tanto para cumpri-la, quanto para ajudar o planeta.

Preserve seu bolso e o meio-ambiente com a mesma atitude!

Sua empresa deve estar adaptada às regras de acordo com sua área de atuação. O mais incrível é a possibilidade de economia quando se conhece a gestão e gerenciamento de resíduos sólidos descritos neste artigo. Isto porque quanto menos produto bruto você adquirir, mais eficiência energética terá a partir da prioridade, comparado à não geração residual. Com a destinação correta, o produto fica mais barato e ecologicamente correto, tornando-se uma economia para seu bolso e para o planeta.

______________________________________________________________________________

A Santista Ambiental é uma empresa que presta serviços de Gestão de Resíduos, Controle de Pragas Urbanas, Controle Fitossanitário, entre outros. Localizada em Santos, São Paulo e especializada em: gerenciamento de resíduos,  esgotamento de reservatório de água, tratamento fitossanitário, descupinização, desratização, hidrojateamento, esgotamento de caixas (separadoras de água e óleo, fossas sépticas, caixas de gordura); destinação e descarte de resíduos ou cargas, retirada de resíduos classe 1 e 2 (orgânico e comercial), atendimento à emergência química, desentupimento, dedetização, etc.