15/02/2019

Veja quais são as 3 doenças mais comuns transmitidas por ratos

Os ratos podem transmitir cerca de trinta doenças diferentes, mas as mais comuns são: a leptospirose, a hantavirose e a peste. Nesse post, você vai saber um pouco sobre cada uma delas.
  • Transmissão
  • Sintomas
  • Prevenção

1 - Leptospirose

Transmissão A leptospirose é causada pela bactéria leptospira, transmitida pela urina de ratos, ratazanas e camundongos. A leptospira penetra na pele mesmo sem ferimento, o que torna mais fácil a transmissão. É claro que se houver algum ferimento ou arranhão, a possibilidade de contágio aumenta. Outro fator que aumenta essa possibilidade são as chuvas intensas, através de enchentes e inundações, a urina dos roedores são trazidas de suas tocas em esgotos e bueiros e se misturam não apenas nos alagamentos, mas também na lama que permanece nas ruas depois que a água vai embora. Então é claro, qualquer pessoa que tenha contato com essa água e lama contaminadas corre o risco de infectar. Não é à toa que há surtos de leptospirose logo após enchentes. Mas mesmo em épocas de estiagem, você também pode pôr em risco sua saúde se entrar em contato com lagoas ou rios contaminados e terrenos baldios onde existem ratos. A bactéria da leptospirose pode sobreviver nesses ambientes por semanas ou meses, varia de acordo com as condições do ambiente, como temperatura e umidade. O ponto positivo é que essas bactérias são sensíveis a água sanitária e quando expostas à luz solar direta, dois meios fáceis se livrar delas. Sintomas Os sintomas da leptospirose surgem de sete a quinze dias após a infecção. Se você perceber esses sintomas, deve ir imediatamente a um médico. São eles:
  • febre
  • dor de cabeça
  • fraqueza
  • dores no corpo - principalmente na panturrilha
  • pele amarelada
  • calafrios
Prevenção A única forma de se prevenir é evitando esses locais que possivelmente estão infectados, qualquer lugar habitado por roedores, também evitar passar por enchentes e ter contato com lamas. Caso tenha que passar por alguma dessas situações, o indicado é que você fique em contato pelo menor tempo possível.

2 - Hantavirose

Transmissão Diferentemente da leptospirose, a hantavirose é uma doença transmitida por vírus, sendo uma doença infecciosa grave. É transmitida pela saliva, fezes ou urina dos roedores. Essas secreções secam e se fundem à poeira do ar, então quando essas poeiras são inaladas, a pessoa é infectada. O vírus pode levar até 60 dias para entrar em ação. A doença tem ocorrências em todo o mundo e o índice de mortalidade é alto. No Brasil, a maior incidência está nas regiões Sul e Centro-Oeste Nas zonas rurais, além de os casos serem mais frequentes, o acesso ao tratamento adequado é mais difícil. Outra característica da hantavirose é que ela é considerada uma doença sazonal e de acordo com o Ministério da Saúde, tem maior número nas regiões de cerrado entre março e agosto, que é período de seca. Isso acontece porque os roedores encontram menos alimentos devido ao fim das chuvas, então eles vão procurar comida entre os humanos. A transmissão também pode acontecer durante pescaria e ecoturismo. Sintomas A hantavirose apresenta sintomas como:
  • dor de cabeça
  • dor no corpo
  • dor na região abdominal
  • febre
O problema é que esses também são sintomas de gripe, pneumonia e dengue, o que torna o diagnóstico mais difícil na fase inicial da doença e isso é muito importante, descobrir a doença antes que os sintomas agravem, surgindo tosse seca e dificuldade para respirar. A partir desses sintomas, a pessoa precisa ser internada na UTI para conseguir respirar com ajuda de aparelho, caso contrário pode chegar a morrer. Outro problema é que não existe vacina ou tratamento específico para a hantavirose, as únicas medida é o diagnóstico precoce e a internação. Prevenção Como o maior número de incidências acontece porque os roedores entraram nas casas, a melhor prevenção é tomar cuidados para que eles não se sintam atraídos. Ou seja, nos casos de regiões rurais, manter os sacos de grãos bem fechados para impedir que os roedores tenham acesso. Também manter celeiros, porões e casa e limpos é uma maneira de evitar a propagação do vírus, caso um roedor tenha passado por esses locais. Já se for entrar em contato com a natureza, é melhor evitar deitar diretamente no chão andar descalço, também evitar lugares com presença de roedores e pequenos animais, e claro, ter muito cuidado com os alimentos levados, mantendo os recipiente bem fechados.

3 - Peste

Transmissão Por último, vamos falar da peste, ou “febre do rato”. Essa é uma doença que teve muitos casos na Europa, no século XI, tendo epidemias em séculos seguintes também. Ela é transmitida através da picada de pulgas de ratos, é uma doença infecciosa grave, transmitida pela bactéria Yersinia Pestis. Atualmente, a peste tem incidências em diversas partes do mundo. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil tiveram apenas 74 casos entre os anos 1993 e 2007, sendo muito rara no momento. Além do grande potencial de epidemia, já que é transmitida por pulgas, a probabilidade de morte é muito grande. Sintomas Além de, claro, a febre, os sintomas incluem:
  • inchaço dos gânglios linfáticos na virilha, axila ou pescoço, que podem ser sensíveis e quentes.
  • calafrios
  • dor de cabeça
  • fadiga
  • dores musculares
Prevenção Devido a raridade de incidência da doença, não são necessárias medidas preventivas. É claro que diante desses sintomas, é melhor ficar atento se teve mordidas de pulgas ou insetos recentemente, ou mesmo contato com agulhas usadas, por exemplo. E sempre procurar um médico para diagnóstico.

Mantenha os ratos longe!

Essa é a prevenção mais óbvia quando se trata de doenças causadas por ratos, não é? Você pôde ver que é uma advertência presente em cada uma dessas doenças citadas. Contrate quem entende do assunto e cuide da sua saúde e de todos à sua volta. A Santista Ambiental tem experiência em dedetização de ambientes comerciais, residenciais e industriais, com técnicas avançadas e equipe altamente qualificada, tanto para cupins, baratas, roedores e as demais pragas urbanas. Fale com a gente pelos telefones (13) 3216-2069 e (13) 99791-6180, ou mande mensagem pelo Whatsapp ou preencha o formulário do site e tire suas dúvidas!


A Santista Ambiental é uma empresa que presta serviços de pragas urbanas, localizada em Santos, São Paulo e especializada em: descupinização, desratização e dedetização.

Últimas Notícias do blog

18/09/2020

Arco de Sanitização para veículos

Você sabe como funciona o arco de sanitização para veículos?  O arco de sanitização para veículos age como uma medida eficiente e prática de eliminação de vírus e bactérias, entre outros agentes patogênicos (ou seja, transmissores de doenças), acomodados no exterior de carros e caminhões. O procedimento é vantajoso e essencial, não apenas durante a […]

03/09/2020

Benefícios do Arco de Sanitização

Você sabe dizer quais são os benefícios do Arco de Sanitização? Embora seja uma medida de higienização bem conhecida pelo Brasil e no resto do mundo, claro, nem todos conhecem os benefícios exatos da medida. A seguir, reunimos todos os pontos positivos do Arco de Sanitização, para que você possa entender a importância da instalação […]

26/08/2020

Arco de Sanitização vs Sanitização de Ambientes: qual a diferença?

Entre todas as medidas adotadas como estratégia de combate ao novo coronavírus, o arco de sanitização e a sanitização de ambientes se sobressaem como duas das mais importantes. Ambos são procedimentos de controle microbiológico que visam eliminar e impedir a proliferação de vírus, ácaros, fungos e bactérias. Então, se estamos falando de técnicas que exercem […]

EMPRESA LIDER NO SEGMENTO EM TODA BAIXADA SANTISTA

Entre em contato, temos a solução ideal para proteger sua casa, empresa ou condomínio